Quadro de distribuição: Guia completo de instalação e manutenção

Introdução

O funcionamento correto da rede elétrica é fundamental para garantir maior conforto, segurança e praticidade em uma construção. Para isso, é fundamental saber como funciona o quadro de distribuição.

O quadro de distribuição é de extrema importância em uma construção e sua instalação correta ajuda a evitar problemas na obra e até mesmo prejuízos na conta de energia elétrica.

Seja você eletricista ou não, vale a pena conferir tudo sobre a instalação de quadro de distribuição e os diferentes tipos: monofásico, bifásico e trifásico. Confira!

O que é um quadro de distribuição?

O quadro de distribuição é uma espécie de painel instalado na construção que reúne todo o quadro de distribuição de fiação e conexões elétricas da residência ou edifício comercial.

Dentro do projeto elétrico, esse sistema é o mais importante pois é por ele que passa toda a distribuição de energia da instalação.

Ele também é conhecido no mercado por variações de nome como quadro de distribuição de circuitos (QDC), painel elétrico, quadro do disjuntor e quadro de luz.

 

No quadro de distribuição constam todos os dispositivos de proteção necessários para a distribuição correta de energia para todos os pontos de saída elétrica da casa, como tomadas, lâmpadas, chuveiros e ar condicionado.

Por reunir todos os circuitos, ele permite um controle total sobre toda a instalação elétrica da casa, proporcionando mais segurança à construção e evitando acidentes.

Para o bom funcionamento desse sistema, a organização é fundamental. O quadro de distribuição deve ser devidamente separado de acordo com o tipo de circuito: iluminação, tomadas de uso geral (TUG), tomadas de uso específico etc.

Além da distribuição dos circuitos, no quadro de distribuição é necessário realizar a identificação correta para que os moradores consigam identificar os circuitos e para que os profissionais que venham para realizar a manutenção também consigam se organizar.

Como funciona e para que serve um quadro de distribuição?

Como funciona e para que serve um quadro de distribuição

Toda a eletricidade que está dentro de uma instalação elétrica passa por um quadro de distribuição. Ou seja, ele funciona como o coração da instalação elétrica, uma vez que comanda todos os circuitos elétricos de uma residência.

Para realizar a instalação do quadro de distribuição, é necessário ter primeiro um planejamento dos circuitos elétricos de toda a construção.

Nesse planejamento, estão previstos todos os circuitos que envolvem a instalação do sistema de iluminação, tomadas, chuveiros, ar condicionado e outras necessidades da construção que exigem o uso de energia elétrica.

O quadro de distribuição serve como conector entre a potência certa para cada aparelho de acordo com o nível de carga que ele consegue suportar. 

Por isso, na compra de um eletrodoméstico, por exemplo, é importante observar em qual voltagem ele funciona para ver se é compatível com a tomada.

Além disso, um quadro de distribuição em perfeito funcionamento é responsável por proteger os aparelhos elétricos da casa reduzindo o risco de curto-circuitos e sobrecargas perigosas de energia.

Quadro de distribuição com o melhor preço na Obramax

Tipos de quadro de distribuição

O quadro de distribuição, em termos práticos, não possui uma divisão ou classificação em tipos. É sempre o mesmo, variando apenas na instalação, cor e modelo. No mercado, você pode optar por modelos de embutir (instalado dentro da parede) ou de sobrepor (parafusado na parede e mais exposto).

Em alguns lugares, é possível encontrar informações que classificam os quadros de distribuição como monofásico, bifásico e trifásico, mas não é o correto.

O que é monofásico, bifásico ou trifásico é o tipo de instalação, algo que define também os disjuntores (monopolar, bipolar ou tripolar) utilizados no quadro de distribuição.

A instalação monofásica, bifásica ou trifásica se diferenciam pela quantidade de condutores elétricos e na variação de voltagens que os aparelhos podem funcionar (127/220V).

Abaixo, você pode conferir mais sobre esses três tipos de rede que vão definir a escolha dos disjuntores do seu QDC:

  • Monofásica: dispõe de dois condutores elétricos, com um condutor de fase e um condutor neutro. Nesse sistema, as instalações elétricas são ou de 127V ou 220V, variando de acordo com a concessionária de energia elétrica. Em média, as instalações elétricas monofásicas apresentam consumo de no máximo 8KW (8000W).
  • Bifásica: o QDQ com instalação bifásica apresenta três condutores elétricos entregues, sendo dois condutores de fase e um condutor neutro. A tensão elétrica em uma residência com essa instalação pode variar de 127/220V ou 220/380V. Nesse tipo, o consumo em média não ultrapassa 25KW (25000 W).
  • Trifásica: a rede elétrica é composta por quatro condutores: três condutores de fase (R, S,T) e um neutro. Semelhante ao bifásico, este também possui tensões de fase que variam de 127/220V ou 220/380V e, em algumas situações, oferecerem potências de até 75KW (75000W).

Como descobrir qual o tipo de quadro de distribuição da obra?

Como descobrir qual o tipo de quadro de distribuição da obra

Para descobrir o melhor tipo de quadro de distribuição para a sua obra é importante primeiro conhecer as opções disponíveis e adequá-las ao que o cliente precisará no dia a dia.

É necessário analisar os circuitos usados na residência e os tipos de aparelhos utilizados, para calcular a compatibilidade de voltagens, amperagens e quantidade de disjuntores para uma distribuição elétrica realmente eficiente.

A partir disso, é possível avaliar o estilo e tamanho do quadro. No mercado, existem diversos modelos, tamanhos e cores, para que o quadro de energia possa se adequar ao projeto.

Existem diversos tamanhos de quadros de distribuição, variando de 8 disjuntores até 24 disjuntores para residências.

Ou seja, a escolha depende muito do tipo do projeto, das necessidades do cliente e da análise do profissional.

Além de tudo que citamos, também é importante reforçar que as decisões precisam ser tomadas dentro do que é estabelecido pelas normas técnicas NBR 5410.

O que preciso para instalar um QDC?

Para realizar a instalação do QDC corretamente, além de observar o local adequado, é necessário contar com o apoio de algumas ferramentas e materiais de instalação elétrica:

  • Quadro de Distribuição de Circuitos;
  • Alicate desencapador;
  • Chave Philips e/ou de Fenda;
  • Multímetro;
  • Disjuntor DR
  • Cabos dimensionados para circuito;
  • Identificadores para os disjuntores (etiquetas, fitas ou outros);
  • Disjuntor bipolar ou monopolar
  • Equipamentos de proteção individual.

Como montar um quadro de distribuição monofásico 110v?

Como montar um quadro de distribuição monofásico 110V

Você sabia que a maioria dos eletricistas têm muita dificuldade para fazer o fechamento de quadros elétricos da maneira correta? Por isso, confira o passo a passo para montar um quadro de distribuição monofásico, 127V de 4 circuitos: iluminação, chuveiro e dois para tomadas de uso geral.

1. Escolha o tamanho do quadro

O primeiro passo é escolher o quadro no tamanho adequado. O quadro pode ser de embutir ou sobrepor, dependendo da sua instalação. Como serão 4 circuitos monofásicos, teremos: 

Todos esses componentes ocuparão 9 espaços no trilho DIN, então um quadro de 12 chaves atenderia o projeto. No entanto, se você quiser ter espaço reserva, opte por um quadro para 24 disjuntores. 

2. Realize a montagem dos trilhos e identificação

Faça a montagem dos trilhos, encaixando e parafusando-os. Fixe também os barramentos de neutro e terra. 

Com os cabos passados e chegando ao quadro, é a hora de organizá-los e identificá-los com as anilhas. Uma boa forma de realizar essa organização é da seguinte forma:

  • Anilha 1: Circuito de iluminação, disjuntor 10A e cabo de 1,5mm fase e neutro.
  • Anilha 2: Circuito de tomadas A, disjuntor 20A e cabo de 2,5mm fase e neutro.
  • Anilha 3: Circuito de tomadas B, disjuntor de 20A e cabo de 2,5mm fase e neutro.
  • Anilha 4: Circuito do chuveiro, disjuntor de 40A e cabo de 6mm fase e neutro.

3. Organize os condutores

Após a identificação, o próximo passo é organizar os condutores. Você pode conferir tudo que precisa saber sobre a cor dos cabos conforme a norma da ABNT aqui

Na organização dos condutores, você pode começar pelos neutros, juntando todos e amarrando. 

Uma opção para isso é usar uma abraçadeira específica para segurar cabos elétricos e economizar material ou outra forma que desejar. 

Outra boa dica é dar uma volta com os condutores na lateral do quadro e deixar as pontas próximas ao barramento para cortar.

Jogue as anilhas para trás do ponto de corte dos cabos, meça o comprimento dos cabos no barramento e corte um por um. 

4. Decape das pontas

Em seguida, decape todas as pontas de acordo com o comprimento dos terminais e crimpe as pontas. 

Com os cabos já crimpados, parafuse-os no barramento destinado aos cabos neutros. Coloque um cabo de 16mm abaixo do trilho superior para conectar na saída do IDR.

Repita o procedimento para o aterramento, com um cabo 16mm verde direto do padrão ou haste conectado no barramento terra e distribua o aterramento para os outros circuitos.

Corte então mais um pedaço de cabo e crimpe as pontas com terminais duplos para aterrar os DPS. 

Como temos dois DPS, você pode fazer uma ponte no cabo 4mm que é o mínimo recomendado para o DPS e descer com apenas um cabo direto para o barramento de terra, deixando-os interligados. 

Outra dica é moldar as curvas dos cabos para dar um acabamento melhor na hora de encaixar no barramento, e por fim é só parafusar no barramento mais esse cabo também.

5. Definindo o local exato de cada componente no quadro

Nessa etapa, defina o local exato de cada componente do quadro e comece então a mexer na alimentação dele. 

Coloque o disjuntor geral em um ponto para medir onde cortar o cabo de fase que vai alimentá-lo. Esse cabo preto é 16mm, e deve receber a anilha como fase A, decapado e crimpado com terminal tubular para a parte superior do disjuntor. 

Saia com esse cabo 16mm já com a ponta crimpada também por baixo desse disjuntor geral e na outra ponta coloque um terminal genérico para entrar junto a um barramento bipolar por cima do IDR e derivar através deste barramento para os DPS. 

Use um barramento bipolar para interligar a fase e o neutro que chegam do IDR ao DPS.

Conecte o cabo azul de 16mm para neutro na saída do IDR e leve direto ao barramento de neutro. Pegue também mais um pedaço de cabo 16mm preto para interligar a saída da fase do IDR aos disjuntores dos circuitos, com terminais tubulares.

Muitas pessoas dizem que não se pode cortar barramento. No entanto, o barramento foi feito pra cortar sim. 

Se você escolher um barramento monofásico em L, o acabamento dele sobre os disjuntores é melhor, economizando no conector genérico. 

Note que entra apenas o cabo preto de fase com um terminal tubular vermelho. Esse cabo vem da saída do IDR e entra sobre o primeiro disjuntor. A partir disso o barramento distribui a energia para todos os outros disjuntores. 

Isole os dentes que sobraram do barramento para evitar um contato acidental de outra pessoa ou profissional.

6.  Conecte os cabos de fase dos circuitos aos disjuntores

Por fim, resta apenas conectar os cabos de fase dos circuitos em seus respectivos disjuntores. Conecte cada circuito um por vez. 

Confira o aperto final dos cabos mais uma vez em busca de um borne frouxo e, para finalizar, use o multímetro na escala de continuidade para testar a passagem da corrente elétrica.

7. Teste

Teste o disjuntor geral desligado, depois ligue ele e terá a da corrente. Em seguida, conecte uma ponta na saída dele e teste a entrada de fase do DPS e do IDR. Ligue o IDR e mais uma vez teste. 

Faça também o teste da entrada dos disjuntores, um por um.

Gostou do nosso passo a passo? Você também pode conferir esse tutorial em vídeo:

Como montar um quadro de distribuição bifásico 220v?

O quadro de sistema bifásico tem como característica a existência de três condutores elétricos disponíveis na residência, sendo dois condutores de fase e um condutor neutro. Nessa instalação, é possível variar entre 127/220V ou 220/380/V.

Confira também como montar o quadro de distribuição com esse tipo de opção de QDC no tutorial em vídeo abaixo, com o passo a passo detalhado:

Onde instalar o quadro de distribuição

Onde instalar o quadro de distribuição

De acordo com o que está previsto na norma NBR-5410, a instalação do quadro de distribuição deve ser feita em um local de fácil acesso na construção e estar devidamente identificado do lado externo, de forma legível e que seja difícil de remover.

Na hora de realizar essa etapa no projeto, você sabe o que considerar para definir um local como de fácil acesso ou não?

Pense sempre no dia a dia de como será o uso dos cômodos e faça uma análise na planta para encontrar qual a disposição que será melhor para facilitar o acesso.

Quartos e banheiros, por exemplo, são cômodos que eventualmente permanecem trancados, pela privacidade do uso. Por esses empecilhos, não são locais bons para a instalação já que o acesso não está livre o tempo todo.

Por outro lado, corredores, salas, salões, sala de jantar e hall de entrada são ambientes livres de acesso, pois são áreas mais sociais da casa e não são trancados.

Os profissionais da área recomendam deixar sempre o mais próximo possível das maiores cargas da edificação, como chuveiro, ar condicionado e motores.

Além de ser um local com liberdade de ir e vir, é importante considerar também a distância do quadro de distribuição para o quadro de medição.

Quanto mais próximo um do outro, menor será o gasto com cabos, uma vez que quanto mais próximo das maiores cargas, mais grossos são os cabos e o gasto com esse material.

Por mais simples que pareça essa decisão, isso gera uma economia no orçamento do cliente.

Além disso, sempre que possível evite curvas entre o quadro de distribuição e o quadro de medição para poupar o uso de caixa de inspeção.

Quadro de distribuição: problemas mais comuns

Quadro de distribuição: problemas mais comuns

Infelizmente, muitos clientes acabam se deparando com problemas na instalação elétrica da casa e muitas vezes o problema ocorre na instalação errada do quadro de distribuição, ainda durante a construção.

Em edifícios antigos e com pouca manutenção, os problemas podem ser ainda mais recorrentes e apresentarem riscos mais sérios de acidentes e curtos-circuitos. Veja os principais:

Sobrecarga em tomadas

Provavelmente você tem ou já usou na sua casa os famosos benjamim ou “T’s” para conseguir ligar mais de um aparelho na mesma tomada. Esse hábito não é necessariamente um problema, mas pode acontecer uma sobrecarga da tomada dependendo da forma utilizada.

Ao ligar muitos aparelhos que usam bastante energia em uma só tomada, pode ocorrer uma queda do disjuntor e, dependendo da situação da instalação, até mesmo um curto-circuito.

Para prevenir esse tipo de problema, é importante pensar durante o projeto na necessidade de mais pontos de energia no cômodo, com mais tomadas que suportem a carga elétrica dos aparelhos.

Curto-circuitos

Defeitos no quadro de distribuição podem provocar curto-circuitos e até mesmo incêndios, colocando a segurança das pessoas em risco, além do prejuízo aos bens materiais. 

Para evitar que isso aconteça, certifique-se de contar com um bom planejamento elétrico, mão de obra especializada, produtos de qualidade e manutenção.

Choques

Um dos problemas que podem ocorrer diante de defeitos no quadro de distribuição são os choques.

Fique de olho em possíveis descargas elétricas. Não é normal levar choques, mesmo que pequenos, ao encostar em tomadas, paredes, torneiras e registros. 

Ao notar que isso está ocorrendo, procure ajuda para realizar a manutenção e identificar a raiz do problema, como fio desencapado ou instalações mal feitas.

Fusíveis e disjuntores

O quadro de distribuição divide os circuitos por setores, por isso quando um disjuntor ou fusível apresenta defeito, algum cômodo da casa pode começar a manifestar os “sintomas”.

Se a cozinha está sem energia, procure no quadro de distribuição para verificar se o problema está ali. Se for, basta realizar a troca por um novo fusível ou disjuntor.

Lembre-se sempre de desligar todas as chaves quando for necessário realizar qualquer conserto ou manutenção.

Cuide da sua segurança na hora de instalar ou fazer manutenção

A instalação incorreta do quadro de distribuição pode provocar vários problemas na construção. Como vimos anteriormente, há o risco de choques, quedas de energia e até mesmo risco de curto-circuito e focos de incêndio.

Além de colocar em risco a segurança das pessoas, a falta de manutenção ou instalação incorreta causam um impacto direto nas finanças da edificação, aumentando o consumo de energia.

Para evitar esses problemas, conte com o uso das melhores ferramentas para instalação elétrica disponíveis no mercado e procure parceria com mão de obra qualificada.

A parte elétrica de uma casa envolve a segurança e bem-estar de todos, por isso não se deve economizar buscando pelo serviço e materiais mais baratos.

Além disso, certifique-se de que o projeto está dentro do que especifica as normas técnicas (NBR-5410) em relação a instalação de quadro de distribuição.

Tudo que você precisa para a instalação elétrica da obra na Obramax

Vire um expert na instalação e manutenção de quadro de distribuição

Vire um expert na instalação e manutenção de quadro de distribuição

Por ser uma etapa da obra mais complexa e que não pode estar suscetível a erros, a mão de obra qualificada é indispensável, tanto para evitar acidentes como também para poupar prejuízos na conta de energia ou em danos nos eletrodomésticos.

Além de se informar cada vez mais sobre os processos de construção de uma obra e planejamento elétrico, é fundamental buscar por cursos profissionalizantes e certificados.

Essa é uma forma de comprovar ao cliente que você é autoridade no assunto, tanto pela experiência prática quanto pelo conhecimento técnico.

Buscamos reunir neste artigo tudo sobre como funciona um quadro de distribuição, essa instalação presente em toda construção mas que acaba passando despercebido por quem não entende exatamente para que serve.

O quadro de distribuição está em toda obra para garantir que o chuveiro funcione perfeitamente, que as tomadas não apresentem defeitos, para evitar quedas de energia, para que os eletrodomésticos não consumam mais do que o esperado e vários outros pontos importantes.

Gostou de saber mais sobre a parte elétrica de uma construção? Não deixe de ficar sempre de olho no blog do Max para mais conteúdos e dicas!