Como fazer instalação elétrica residencial

Entender como funcionam os principais conceitos sobre a instalação elétrica é fundamental para qualquer profissional da área da construção civil.

Essa é uma das etapas mais importantes da obra e que se não for realizada corretamente pode até colocar a segurança do projeto e dos residentes em risco.

O projeto elétrico, por exemplo, é o ponto de partida para entender a posição e a quantidade exata para cada projeto na hora de definir os pontos de tomada, iluminação e a instalação do quadro de distribuição.

Se você quer saber mais sobre como fazer a instalação elétrica residencial e os conceitos básicos sobre esse assunto, continue a leitura com a gente!

Antes de seguir para o texto, saiba que você pode encontrar todos os materiais para a instalação elétrica de sua obra na Obramax!

O que é um projeto elétrico e para que serve?

O que é um projeto elétrico e para que serve

O projeto elétrico é a representação gráfica de todas as instalações elétricas de uma construção de forma detalhada. 

Nesse projeto, existem todas as orientações técnicas em relação à dimensão e quantidade de todos os pontos de tomada, iluminação, quadro de distribuição, circuitos e necessidades elétricas de uma construção residencial, comercial ou industrial.

Um bom projeto elétrico é feito a partir da planta da construção e leva em consideração as necessidades específicas de cada cliente.

De modo geral, o projeto elétrico é elaborado após a finalização do projeto arquitetônico.

Pois nesse momento, é possível visualizar e conversar melhor com o engenheiro e cliente sobre quais serão as necessidades no dia a dia, ajustando os pontos de tomadas e iluminação de forma personalizada.

Nos projetos elétricos de baixa tensão é a NBR-5410 a norma técnica responsável por determinar e regulamentar a implementação dessa etapa na obra. 

No arquivo, há todas as instruções técnicas que os profissionais devem seguir para garantia de segurança e qualidade do projeto.

Se tratando de um projeto elétrico de alta potência e instalações mais complexas, o projeto é exclusivamente feito por um engenheiro eletricista. 

No entanto, em instalações residenciais e de baixa potência, o engenheiro civil e arquiteto também podem realizar.

O ideal, contudo, é sempre escolher um profissional com experiência nessa etapa, por ser uma das mais importantes para a segurança da construção.

Na instalação e manutenção, também é fundamental a escolha de eletricistas especializados com experiência comprovada.

A importância do projeto elétrico

O projeto elétrico é basicamente a reunião de todas as informações essenciais para a instalação elétrica residencial, contendo todas as tabelas de informações, símbolos e diagramas elétricos, como um mapa a ser seguido no momento de execução.

Ou seja, o projeto elétrico é fundamental pois garante maior segurança na instalação elétrica da obra. 

Um projeto bem estruturado reduz o risco de problemas como sobrecargas de sistema e curtos circuitos, além de outras vantagens como:

  • Redução de custo;
  • Projeto personalizado de acordo com necessidade de cada cliente, evitando compra desnecessária e desperdício de materiais;
  • Orçamento mais realista, por conta das dimensões mais exatas das instalações e quantidades necessárias para instalação;
  • Garantia de um projeto dentro das normas, gerando mais segurança e qualidade do projeto.

Confira também: Manutenção elétrica predial preventiva: tudo que você precisa saber

Instalação Elétrica: entenda os principais conceitos

Instalação Elétrica: entenda os principais conceitos

Antes de ver como é o passo a passo da execução de um projeto elétrico, é importante conhecer os conceitos básicos, afinal, existem siglas e termos específicos nessa área que podem confundir.

Em primeiro lugar, é importante conhecer e entender a diferença entre o que é potência, VA e Watt. Entenda:

  • Potência: a potência é uma grandeza física que mede a quantidade de trabalho feito em determinado período de tempo. Na instalação elétrica, potência é a taxa de variação de energia de forma similar à potência mecânica;
  • VA (volt-ampere):  representa a potência aparente prevista, isto é, o que se espera de determinado circuito de energia. Nos projetos elétricos, essa medida é usada para determinar o dimensionamento e não o consumo;
  • Watt: é a unidade de medida de potência no sistema internacional de unidades, sendo por isso que a maior parte dos eletrônicos e eletrodomésticos vem com essa medição.

E quais são os tipos de instalações elétricas?

Quais são os tipos de instalações elétricas

Existem três tipos de instalações elétricas: a instalação elétrica residencial ou predial, comercial e a industrial. 

Elas se diferenciam pelo tipo de construção em si e complexidade das instalações, variando de acordo com as necessidades de cada ambiente e cliente.

As instalações residenciais ou prediais, por exemplo, são consideradas instalações elétricas de baixa tensão ou tensão reduzida. 

São as mais básicas, uma vez que seu uso fica restrito aos interruptores, tomadas, pontos de luz e instalação elétrica de chuveiros.

As instalações comerciais são semelhantes com as residenciais, mas se diferenciam na quantidade de componentes presentes na instalação. 

São mais disjuntores e fios, gerando uma sobrecarga e demanda de trabalho maior.

No caso das instalações industriais, consideradas de alta tensão, trata-se de um tipo de instalação elétrica mais complexa e abrangente.

Isso porque exige o uso de diversos sistemas de medição para controlar o consumo de energia em diferentes fases de produção.

Para se ter uma ideia, uma instalação elétrica de tensão reduzida opera em tensão elétrica igual ou inferior a 75V em corrente contínua. 

Já uma instalação de tensão baixa opera na tensão elétrica superior a 75V em corrente contínua.

Ou seja, em instalações industriais, a capacidade de tensão elétrica é bem mais alta do que em construções residenciais.

Passo a passo de como fazer a instalação elétrica residencial

Passo a passo de como fazer a instalação elétrica residencial

O passo a passo da instalação elétrica em uma obra residencial parte da realização da planta da casa.

Com a planta do projeto e ambientes já definidos, é possível planejar todos os pontos de luz, tomadas de uso geral e específicos e outras etapas como cálculo de potência total, criação de circuitos elétricos, posicionamento dos dutos e instalação do quadro de distribuição.

No vídeo abaixo, você pode conferir como é feito um projeto de instalação elétrica em um programa chamado Woca, uma plataforma web de projetos elétricos que é bastante intuitiva e que facilita bastante o dia a dia dos profissionais da área.

 

Abaixo, explicamos os principais passos da instalação elétrica residencial. Confira:

1. Planta do projeto

Sem uma planta baixa da residência não existe a etapa da instalação elétrica. 

Ou seja, o primeiro passo para o projeto elétrico é ter em mãos a planta com todos os cômodos e ambientes definidos, com as medidas e dimensões estabelecidas. 

Só com as dimensões do imóvel é possível aplicar o que diz as regras ABNT que ditam todas as normas da instalação elétrica, pois a NBR-5410 segue um padrão de acordo com o m² do ambiente.

2. Pontos de luz

Essa etapa significa a decisão de todos os pontos de luz do imóvel, isto é, as tomadas, chuveiros, iluminação e instalação elétrica de eletrodomésticos como ar condicionado.

Além de se guiar pelas normas ABNT, o projetista também leva em consideração os pedidos e necessidades do cliente, de forma harmoniosa com o que prevê o projeto arquitetônico.

As principais regras sobre os pontos de luz na ABNT são referentes a  carga mínima por cômodo e ao número de tomadas. Por exemplo:

  • Cômodos com área igual ou inferior a 6m² deve ter carga mínima de 100 VA;
  • Cômodos com área superior a 6m² deve ter carga mínima prevista de 100 VA para os primeiros 6m² e acréscimo de 60 VA a cada 4m² a mais;
  • Em ambientes como cozinhas, copas e áreas de serviço deve estar previsto no projeto no mínimo um ponto de tomada para cada 3,5 m;
  • Acima da bancada da pia de cozinha e áreas correlatas devem ser previstas no mínimo duas tomadas de corrente, no mesmo ponto ou em pontos diferentes;
  • Deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada em varandas;
  • Em banheiros deve estar previsto pelo menos um ponto de tomada, normalmente próximo ao lavatório (restrições de 9.1);
  • Devem ser previstos pelo menos um ponto de tomada para cada 5 m em salas e dormitórios de forma espaçada, preferencialmente.

3. Tomadas de uso geral e específico

Com os pontos de luz definidos no projeto, é hora de demarcar as tomadas de uso geral e específicas. 

Após isso, o profissional deve avaliar o VA de cada ambiente e a potência total de cada ambiente.

Para diferenciar, as tomadas de uso geral são usadas para ligar os aparelhos, já um ponto de energia de chuveiro, por exemplo, é considerado uma tomada de uso específico.

4. Cálculo de potência total

Esse próximo passo consiste na realização da soma das potências de cada ambiente para encontrar a potência total das cargas, medida em Watts

Esse cálculo é fundamental para que a escolha dos disjuntores seja correta na hora de fazer a instalação elétrica no quadro de distribuição.

5. Circuitos elétricos

O circuito elétrico é a ligação dos elementos que compõem a instalação elétrica, como os condutores, receptores, geradores e interruptores, por exemplo.

Esse circuito é feito através do uso de fios condutores, que formam um caminho fechado de produção de corrente elétrica, que faz a instalação elétrica da residência funcionar.

A criação dos circuitos elétricos é uma fase muito importante, pois o circuito elétrico é responsável por fornecer a capacidade energética específica de cada cômodo de acordo com as necessidades do ambiente.

Por exemplo, um banheiro possui uma necessidade energética específica diferente a de um quarto ou de uma sala, de acordo com a quantidade de pontos de luz.

Essa etapa exige bastante cuidado, pois um dos erros mais frequentes na instalação elétrica é sobrecarregar um mesmo disjuntor com vários circuitos, o que faz com que a energia caia com frequência ou provoque curtos circuitos.

6. Posição dos dutos

No passo a passo simplificado, a próxima etapa é a posição dos dutos. 

O posicionamento correto é fundamental para garantir mais qualidade e eficiência na instalação elétrica. 

Para isso, os dutos podem ser instalados tanto embutidos no forro como de forma aparente.

Muitos projetos que escolhem como decoração o estilo industrial optam pela instalação elétrica com os tubos aparentes, por ser uma tendência. 

A escolha vai de acordo com o gosto do cliente e estilo do projeto.

7. Ligações elétricas

Por fim, a última etapa é a parte em que o profissional inicia as ligações elétricas de fato. 

É a parte prática de instalação de todas as saídas de energia, disjuntores e testes.

Quais materiais são necessários em projeto elétrico residencial?

Quais materiais são necessários em projeto elétrico residencial

Com o projeto elétrico fica fácil fazer a lista de materiais e ferramentas necessárias para a instalação elétrica. 

No caso de uma instalação elétrica residencial, os itens fundamentais são:

  • Quadro de distribuição (DR, DPS, Disjuntores)
  • Caixa de entrada para medidor;
  • Aterramento;
  • Eletroduto corrugado (conduítes);
  • Caixinhas (4x2, 4x4, octogonal);
  • Cabos;
  • Tomadas;Interruptores
  • Iluminação (Lâmpada, lustres e luminárias)
  • Ferramentas;
  • Fita isolante;
  • EPI's (luvas de proteção);

Na Obramax você encontra materiais de qualidade para instalação elétrica residencial Compre online em nosso site!

Conclusão

É inquestionável o quanto a energia elétrica é fundamental em nossas vidas, por isso o projeto de instalação elétrica deve ser valorizado.

Embora a instalação elétrica residencial não seja aparente, é essencial ter muita atenção com todos materiais utilizados e evitar a utilização de materiais não regulamentados. Se a instalação não for bem feita, existe um grande risco de problemas e isso interfere diretamente na segurança dos moradores. A escolha por materiais com selos de segurança e qualidade não é um custo adicional, mas sim um investimento em obra segura e duradoura.

Afinal, muitas pessoas enfrentam problemas como sobrecarga de energia, queda de disjuntores e até mesmo curto circuitos que representam risco de incêndio.

Na hora de definir o projeto elétrico, conte com um profissional especializado

Ter um projeto de instalação elétrica representa uma obra de qualidade e muito mais segura, evitando custos extras no futuro com retrabalho.

Além disso, com um projeto e um profissional experiente, é uma garantia de que todas as normas técnicas estão sendo seguidas. 

Agora que você já conhece o passo a passo da instalação elétrica de uma residência, que tal conferir tudo sobre a instalação do quadro de distribuição?

 

Confira em nosso artigo um guia completo de instalação e manutenção de QDC para sua obra de forma descomplicada!