Contrapiso: o que é e como fazer na sua obra

O contrapiso é uma etapa fundamental em uma obra, por ser a camada de argamassa ou concreto que confere o melhor nivelamento dos pisos de acordo com as necessidades de uso de cada cliente.

Em cômodos molhados da casa ou ambientes externos como garagens, é o contrapiso que dá o caimento perfeito para que a água seja escoada corretamente.

Para a aplicação correta, é importante entender as principais características e recomendações técnicas em relação a espessura, materiais e traços, além de garantir os melhores preços para sua obra na Obramax.

Entender todo esse processo é fundamental para garantir um revestimento de piso impecável e prevenir dores de cabeça no futuro.

Abaixo, explicamos os principais tipos de contrapiso e explicamos para você qual a diferença entre piso e contrapiso? Confira!

O que é contrapiso?

O contrapiso é uma camada intermediária de concreto ou argamassa aplicada sobre uma base no piso, que vem antes do assentamento do revestimento de piso e por cima da estrutura da edificação.

A principal função do contrapiso é regularizar, nivelar e dar caimento ao piso, cumprindo o papel de substrato ao piso de acabamento que será aplicado depois, como assoalhos de madeira, manta vinílica ou placas cerâmicas.

Em áreas úmidas, como banheiros, lajes, áreas de serviço, o contrapiso pode ser aplicado para provocar uma leve inclinação que permite o melhor escoamento da água para o ralo, evitando formação de poças d´água.

A espessura do contrapiso pode variar de acordo com o tipo de material usado, seja argamassa ou concreto, ou de acordo com o projeto. De modo geral, o contrapiso é aplicado em espessura de 3 cm a 5 cm.

O contrapiso é usado em ambientes internos, externos e lajes.

Na hora de construir seu projeto do zero ou em uma reforma, consulte também as normas da ABNT que regulam todas as especificações técnicas em uma obra.

Na execução do contrapiso, você encontra as orientações dentro das normas a seguir:

  • NBR 13753 – Revestimento de piso interno ou externo com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante;
  • NBR 12260 NB 1343 – Execução de piso com argamassa de alta resistência mecânica.

Diferença entre piso e contrapiso?

Diferença entre piso e contrapiso

A diferença entre o piso e o contrapiso é que o contrapiso é uma camada intermediária aplicada sobre uma base, como uma laje ou lastro de concreto. Sua função é nivelar o chão e regularizar a superfície.

Já o piso tem uma função de acabamento, sendo assentado em diversos cômodos da casa para proporcionar mais conforto e beleza ao ambiente.

O contrapiso é usado para receber o piso do acabamento final, colaborando nas funções que esse último acabamento cumpre, que é de proporcionar mais durabilidade e segurança.

Outra diferença é que o piso pode ser usado no revestimento de diversos cômodos da casa, em ambientes secos e molhados.

No caso do contrapiso, ele é usado em áreas molhadas e áreas externas que precisam de escoamento de água.

Em áreas como salas e quartos, em que não há contato com a água, as construtoras realizam o piso zero, um processo de concretagem que elimina a etapa do contrapiso.

Encontre todo o material necessário para sua obra na Obramax: variedade e qualidade para você!

Por quê fazer o contrapiso?

Por quê fazer o contrapiso?

O contrapiso é uma etapa fundamental na obra para garantir a qualidade e perfeição do acabamento na aplicação do revestimento em piso.

Sem o contrapiso, não é possível começar a aplicação do piso nas lajes, banheiros, cozinha e área de serviço.

Ou seja, é uma fase essencial na sua obra e é também fundamental para o escoamento da água nesses cômodos da casa.

O revestimento de acabamento não interfere na inclinação do piso, por isso se você precisa que a água vá naturalmente em direção ao ralo, atente-se na aplicação do contrapiso corretamente.

O contrapiso também pode ser aplicado em outras áreas secas da casa, antecedendo o assentamento não só de pisos vinílicos, como também de cerâmicas, madeiras, carpetes etc.

Nessas áreas, o contrapiso deve ser aplicado nivelado, para que os móveis e demais acabamentos fiquem perfeitamente colocados.

Vantagens de oferecer esse serviço

Na hora de apresentar o projeto a seus clientes, é muito comum que eles tenham mais dúvidas e sugestões ao acabamento, como na escolha do tipo de revestimentos do piso e da parede.

Mas é fundamental não esquecer de explicar e incentivar o investimento em contrapiso, explicando o quanto é necessário esse serviço para tornar o dia a dia ainda mais prático.

Um exemplo simples que faz toda a diferença na hora de explicar o contrapiso é usar o box do banheiro.

Em um banheiro sem contrapiso para nivelar o escoamento, é comum que a água vá acumulando durante o banho, sendo necessário sempre o apoio de um rodinho. Com o contrapiso adequadamente feito, esse escoamento para o ralo é natural.

Outras vantagens que você pode apresentar ao cliente são as seguintes:

  • O contrapiso dá suporte para o revestimento (cerâmicas, pisos porcelanatos, madeira, vínílico, laminado) ;
  • Ele corrige pequenos desníveis na laje do piso;
  • Permite que o piso resista ainda mais aos efeitos do uso no dia a dia, sem apresentar rupturas na estrutura;
  • Incorpora sistema de impermeabilização;
  • É um complemento de sistemas de isolamento acústico ou térmico.

Tipos e traços do contrapiso

Tipos e traços do contrapiso

Existem algumas variações de tipos de contrapiso e traços dependendo da obra, sendo o traço a orientação sobre a quantidade de materiais para a elaboração do concreto na proporção mais adequada.

No traço, é levado em conta a quantidade de areia e cimento para a mistura. A água não é considerada nessa proporção por ser mais variável de acordo com a umidade da areia de como o concreto é trabalhado.

Em um contrapiso de laje e onde as pessoas transitam bastante, a proporção do traço é, normalmente, de 5:1 ou 6:1. Em lugares como garagem, onde o trânsito de veículos é maior, a proporção é 3:1.

O traço sugerido para contrapiso pela NBR 13753 é de 1:0, 25:6 considerando volume de cimento, cal hidratada e areia.

Sobre os diferentes tipos de contrapisos, os principais usados se dividem em contrapiso convencional, autonivelante, com argamassa pronta e com isopor (usado em isolamento térmico e acústico).

Outra classificação, de acordo com as normas internacionais BS 8204 e DIN 18560, divide os tipos de contrapiso de acordo com a interação entre ele e sua base: contrapiso aderido, não aderido e flutuante.

Espessura de um contrapiso

A espessura do contrapiso normalmente possui de 3 cm a 5 cm, variando muito de acordo com o projeto. É comum os profissionais usarem também de referência o nível do batente da porta. Essa pode ser uma alternativa também.

Para ajudar a deixar a espessura nivelada em todo o ambiente, os profissionais usam taliscas, pequenos tacos, de cerâmica ou madeira, que ajudam a guiar o processo.

Elas são usadas primeiramente nos cantos, para conferir o nivelamento de toda superfície, e depois são usadas nas outras áreas do piso.
Outra forma de definir a espessura do contrapiso é realizando o cálculo de volume da argamassa ou concreto: Volume = área x espessura

Como fazer contrapiso?

Como fazer contrapiso

Para começar a aplicar o contrapiso, é importante ter em mãos todos os materiais e ferramentas necessários. Como vimos, o contrapiso é feito ou com concreto (cimento e areia) ou argamassa industrializada.

Como a argamassa já vem pronta, basta misturar a mistura na água.

Antes do passo a passo de como fazer o contrapiso, confira a lista de ferramentas necessárias:

  • Mangueira de nível, nível a laser ou nível alemão;
  • Colher de pedreiro;
  • Lápis;
  • Linha;
  • Talsicas (tacos de cerâmica ou tijolo);
  • Trena;
  • Brocha;
  • Balde ou lata para colocar a água;
  • Régua metálica;
  • Desempenadeira;
  • Socador manual para compactar contrapiso;
  • Pá;
  • Enxada;
  • Alavanca;
  • Vassoura;
  • Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

1. Limpeza e impermeabilização

Antes de qualquer outro passo, realize a limpeza do ambiente. Afinal de contas, não é possível aplicar a argamassa ou concreto no piso cheio de entulhos, sujeiras ou possíveis restos de materiais, como cacos, pregos etc.

Passe a vassoura para retirar excesso de pó e sujeira e para resíduos mais pesados ou grudados no chão, use uma alavanca ou outra ferramenta para retirar do chão.

Na sequência, você deve preparar a superfície para o impermeabilizante. Existem diversas formas de realizar a impermeabilização na sua casa e esse passo é fundamental nessas áreas molhadas como cozinha, banheiro e lavanderia.

2. Nível de referência

Após a limpeza e impermeabilização da área, é hora de preparar a mangueira de nível. Para isso, você pode pegar a mangueira e uma garrafa ou balde com água.

Se você optar pelo uso de uma garrafa, coloque uma das pontas da mangueira de nível dentro da garrafa e depois sopre dentro dela. Essa pressão vai fazer com que a água suba para a mangueira e você consiga usar para medir o nível do contrapiso.

É importante observar se não tem nenhuma bolha de ar na mangueira.

Com a trena, marque na parede a altura do chão até 1 metro. Nas outras paredes, marque com a mangueira a altura em que a água para. Faça em todas as paredes essa marcação com a ajuda do lápis.

Depois, você deve começar a usar as taliscas de acordo com a marcação em que você fez com a trena, na altura de 1 metro.

Umedeça o chão, coloque um pouco da massa e depois aplique a talisca. Com o cabo da pá de pedreira, bata levemente na talisca para assentá-la.

Do outro lado do ambiente, repita o mesmo processo de aplicar a massa e a talisca e confira nas medidas feitas a lápis se a espessura do contrapiso está batendo.

3. Nivelamento

Para garantir o nivelamento, pregue um prego acima da talisca em cada lado da parede e amarre uma linha.

Com a linha esticada, meça o tamanho da régua e no meio da medida, molhe a superfície, retire a régua e preencha com a massa.

Coloque novamente uma talisca e depois confira novamente com a régua e nível de mão.

4. Aplicação da Argamassa

Com as taliscas colocadas, agora você deve começar a aplicação da argamassa. Para isso, muitos profissionais utilizam mestras, que são faixas de argamassa que servem de guia para nivelar o contrapiso com mais praticidade.

Com a ajuda da régua, você deve espalhar a argamassa entre uma talisca e outra. Após aplicar a argamassa, a área deve ser compactada com a ajuda de um soquete ou outra ferramenta de pressão.

5. Acabamento

Com a própria régua usada para fazer as mestras, o profissional pode ir retirando o excesso de argamassa para deixar nivelada as taliscas.

Esse acabamento mais rústico ajuda durante a finalização da aplicação do contrapiso feita com a desempenadeira.

Após toda a aplicação da argamassa no ambiente, as taliscas devem ser retiradas, os buracos devem ser preenchidos com massa e devidamente nivelados.

Para instalação de pisos laminados ou vinílicos, o contrapiso deve estar nivelado, livre de saliências e ou buracos, e livre de umidade e esfarelamento.

Esse detalhes são requisitos essenciais para garantir a qualidade e acabamento do piso.

6. Limpeza final

A limpeza final consiste em retirar possíveis resíduos que podem ter ficado na superfície do contrapiso, como pregos, linha de nível ou taliscas.

Após a aplicação do contrapiso, é necessário esperar, no mínimo, 7 dias para a cura. Ou seja, nada de apressar a obra para aplicar o revestimento.

Finalizando o contrapiso

Ainda na etapa de aplicação do material de contrapiso, uma etapa muito importante é o acabamento feito com a desempenadeira.

Você pode optar por fazer com uma desempenadeira de madeira ou de aço, dependendo do tipo de revestimento que virá depois.

Para o assentamento de revestimentos cerâmicos, pedras e porcelanato, a desempenadeira de madeira é melhor, pois deixa o acabamento mais áspero.

A desempenadeira de aço deixa o acabamento mais liso, ideal para pisos colados, como vinílicos.

Encontre todo o material necessário para sua obra na Obramax: tudo para a reforma ou construção!